O adro da Igreja do Amparo foi palco das primeiras comemorações dos 168 anos de emancipação política de Valença. A solenidade de hasteamento das bandeiras teve início às 8h30, em frente ao coreto da Igreja de Nossa Senhora do Amparo – Padroeira de Valença, que comemorou este ano 260 anos de fé, devoção e cultura. Logo em seguida, o prefeito Ricardo Moura, vice-prefeito Humberto Malheiros, vereadores, secretários e servidores municipais, centenas de fiéis participaram da missa em Ação de Graças, celebrada pelo Padre Christovam Moreira, com a participação da Filarmônica 24 de Outubro.

Durante sua homilia, o pároco homenageou o município que foi construído por homens e mulheres de fibra. Ressaltou que “o Amparo tem a característica de acolher pessoas de todas as religiões e credos”. Padre Christovam destacou ainda: “Deste espaço sagrado podemos emanar essa luz que vem de Cristo. Se cada um se comprometesse em pregar o amor não seríamos tão divididos. Esta cidade está sob a proteção do Sagrado Coração de Jesus e de Nossa Senhora do Amparo. Sabemos que não é fácil administrar um municípios com mais de 100 mil habitantes, mas procurem sempre ter um olhar especial para os mais necessitados. E, agradeçamos sempre por tudo já conquistado até hoje”.

O prefeito Ricardo Moura parabenizou a garra e a força do povo valenciano: “Que as mãos potentes de Deus possam continuar guardando nosso povo, orientando-nos a cada dia à frente dos destinos de Valença. Estamos aqui para agradecer por mais um ano da nossa cidade, trazendo a nossa devoção à padroeira nesta data tão especial. Peçamos à Deus coragem para resolver os problemas e mudar a realidade que por muitos anos acometeu os mais necessitados. Parabéns, Valença!”, disse emocionado.

A secretária de Cultura, Janete Vomeri, fez um breve e emocionante relato histórico do município e ressaltou homens e mulheres simples, originários da mistura de índios, negros e colonizadores, que escreveram boa parte da história valenciana. “Foram pessoas que de fato construíram este município. Valença é de 1.557, mais de 460 anos de colonização, 218 anos de emancipação de vila e 168 anos de emancipação política. Nossa cidade não foi construída por pessoas de poder, foi feita por índios aimorés, tupinambás, negros escravizados. Somos frutos desta mistura e conquistamos muitas vitórias. Tenho a certeza que todos nós valencianos somos abençoados por fazer parte desta cidade cheia de belezas, cultura e riquezas. Sem dúvidas devemos agradecer à Deus”.

O momento do ofertório contou com a participação do gestor municipal, secretários, servidores municipais e representantes do povo de matrizes africanas levando objetos que representavam a rica história e cultura do município. A missa foi encerrada com o hino de louvor à Nossa Senhora do Amparo.

Fotos: Valdemir Lima